Cidadania ativa: adolescentes participam do Encontro de Experiências de Participação Cidadã no Rio de Janeiro

26 de outubro de 2017

participacao_dos_adolescentes_rio-14Durante os dias 26 e 27, no Rio de Janeiro (RJ) adolescentes das províncias Brasil Marista Centro-Sul, Centro-Norte e Sul-Amazônia, participam do encontro de Experiências de Participação Cidadã, organizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF, em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral do RJ – TRE/RJ, a Escola Judiciária Eleitoral – EJE/TSE e o CINTERCOOP (ONG parceira do UNICEF).

Durante o evento, os adolescentes discutirão temas importantes relacionados aos desafios enfrentados no cotidiano, com base nas suas experiências coletivas de participação social. O objetivo é compartilhar experiências de educação cidadã, formação política e mobilização social de adolescentes e jovens voltadas para a consolidação dos direitos humanos e fortalecimento da democracia. Para as adolescentes Gabrielli Nascimento, Cibele Jesus e Joana Cardozo, a expectativa é de que, “em conjunto, consigam dar um passo a mais afim de reafirmar nossa necessidade do cumprimento do direito à participação como cidadãos, isso se garantirá pela troca de experiências e debates com as diferentes adolescências aqui presentes”.

participacao_dos_adolescentes_rio-62Além dos Maristas, participam do evento adolescentes de todas as regiões do Brasil, membros das redes apoiadas pelo organismo.  No primeiro dia, foi realizada uma oficina para discutir os espaços de participação cidadã em que atuam e refletir sobre o que os motiva nesse trabalho. Entre os temas, questões como gênero, racismo, saúde, violência urbana, deficiência, educação. Para a educadora Patrícia Siqueira, o evento é uma oportunidade significativa de “conhecer melhor o trabalho realizado pelos organismos internacionais, como o UNICEF e levar juntamente com os adolescentes novos elementos sobre a participação cidadã e protagonismo dos jovens para partilhar nas unidades”. Henrique Augusto, afirma que está sendo uma oportunidade nova e sente-se muito motivado para participar nesse contexto.

participacao_dos_adolescentes_rio-34Além disso, rodas de diálogo foram criadas, com o intuito de refletir sobre essas questões e avaliar que espaços são importantes ocupar e como o fazer. Nesse grande diálogo construído, foi oportuno a partilha de dificuldades e perceber que adolescentes de diferentes regiões partilham dificuldades semelhantes, e no coletivo sentem-se mais fortalecidos para superá-las. O coordenador pedagógico Danuzio Brandelero afirma que “participar no seminário é uma oportunidade ímpar. Trago como expectativa o ouvir à voz dos adolescentes, com suas pautas, reivindicações e acima de tudo com suas partilhas de experiências. Ter espaços como este é essencial na construção da cidadania, este espaço de trocas é um local propicio para discutirmos políticas públicas sobretudo as que tangem a efetivação e luta pela garantia de direitos das crianças e adolescentes”.

participacao_dos_adolescentes_rio-34Embora a participação dos adolescentes seja um tema há muito debatido no contexto nacional, assegurar a efetiva participação ainda se coloca como um desafio. Edigar Barraqui reflete que “em meio ao contexto tenebroso na história Brasil, que vivemos atualmente, com o esfacelamento da democracia e de diretos sociais e humanos fundamentais, é muito importante que nós, maristas de Champagnat, deixemos ecoar forte em nosso peito os apelos do XXII Capítulo Geral: precisamos ser profetas da dignidade humana e da esperança! Dessa forma, acredito que a participação dos/as jovens do Brasil Marista neste Encontro, é uma oportunidade de reacender a esperança e de fazer uma opção clara, firme e decidida pela vida dos adolescentes e jovens mais pobres, dando-lhes abertura para que sejam protagonistas da transformação social e política que desejam para o país e para a realidade onde vivem. Além disso, é momento propício para somarmos energias com outros/as que também acreditam na força revolucionária das juventudes que, mesmo no escuro, ainda teimam em entoar um canto de libertação e de alegria”.

Outras informações sobre o evento estão disponíveis no site do Unicef.

Créditos das imagens: Eduardo Lange/Cintercoop