Projeto fortalece o brincar em escolas públicas de municípios do Paraná e Santa Catarina

16 de maio de 2016

O Centro Marista de Defesa da Infância, da Rede Marista de Solidariedade, dá início neste mês de maio à segunda edição do projeto Brincadiquê? Pelo Direito ao Brincar na Escola, que tem como objetivo incidir na qualidade da Educação Infantil (CEIs e Pré-Escola) e do primeiro ano do Ensino Fundamental de escolas públicas, especialmente na Alfabetização, Letramento e Linguagem Matemática, por meio da formação presencial de educadores, voluntários e demais agentes da comunidade educativa. Nesta etapa do projeto, serão beneficiados os municípios paranaenses de Almirante Tamandaré, Colombo, Pinhais, São José dos Pinhais e Contenda, e o município catarinense de São José.

O projeto teve início com um seminário aberto a comunidade realizado no início do mês em Pinhais, com a temática “O Direito ao Brincar e o Território”, do qual participaram 265 profissionais dos seis municípios envolvidos, que atuam diretamente com crianças de 0 a 6 anos, das áreas de educação e assistência social, e demais representantes de equipamentos públicos que envolvem a Rede de Sistema de Garantia de Direitos. Ainda no mês de maio acontecerão eventos em São José dos Pinhais-PR (16/5), em São José-SC (17/5), Almirante Tamandaré-PR (18/5), e Colombo-PR (19/5). Ao todo, serão realizados dois seminários formativos, quatro encontros de Grupo de Trabalho, e um seminário aberto para encerrar as atividades desta etapa do projeto, em agosto.

“A continuidade do projeto tem o intuito de manter a mobilização da sociedade civil em ações de promoção e defesa das infâncias, levando para a discussão o direito ao brincar em diversos territórios. Esperamos resgatar todo o percurso formativo iniciado nos últimos dois anos para projetar novas ações de incidência política em prol da sustentabilidade do brincar nos municípios”, afirma Renata Costa, analista de assessoramento responsável pelo projeto.

O projeto

Entre 2014 e 2015, o projeto Brincadiquê? Pelo Direito ao Brincar na escola incidiu na qualidade da Educação Infantil (CEIs e Pré-Escola) e do primeiro ano do Ensino Fundamental de escolas públicas, especialmente em Alfabetização, Letramento e Linguagem Matemática, em 13 municípios dos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catariana e Rio Grande do Sul.

A realização da proposta acontece por meio da formação presencial de educadores, voluntários e demais agentes da comunidade educativa, e do acompanhamento e supervisão nas escolas participantes.

 Principais resultados da primeira etapa do projeto Brincadiquê? Pelo Direito ao Brincar na Escola

– 267 escolas participantes;

– 267 projetos político pedagógicos reformulados;

– 419 projetos pedagógicos construídos;

– 7.260 crianças impactadas diretamente;

– 71.120 crianças impactadas indiretamente;

– 2.150 educadores participantes dos seminários e grupos de trabalho nas unidades de educação;

– 122 profissionais do Sistema de Garantia de Direitos envolvidos;

– 22 seminários formativos;

– 11 seminários abertos.

 – 8.276 brinquedos fabricados pelos educadores;