UMBRASIL e Centro de Defesa participam de encontro para debater Meta 16.2 dos ODSs

16 de novembro de 2017

global partnerEm conjunto com organizações da sociedade civil ligadas aos direitos das crianças e dos adolescentes, a UMBRASIL-União Marista do Brasil esteve em São Paulo na última sexta-feira (11/11) para um encontro sobre a Global Partnership to End Violence against Children, uma iniciativa interagências da ONU que visa alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 16 da ONU, especificamente o 16.2, que trata do enfrentamento ao abuso, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças e adolescentes.

O objetivo do encontro, que ocorreu na sede do Instituto Alana e contou com organizações tais como Childhood, Abrinq, Aldeias Infantis, Save The Children, Safernet e Visão Mundial, foi o de alinhar expectativas e estratégias da sociedade civil para aproximação da agenda estabelecida pelo Poder Público para alcançar as metas desta iniciativa, em uma perspectiva integrada e sistemática de combate à violência contra meninos e meninas do Brasil.

A Fundação Marista de Solidariedade Internacional (FMSI) faz parte da Global Partnership to End Violence against Children, desde agosto desse ano. Ir. Ivonir Imperatori, que esteve no encontro representando a UMBRASIL, acredita que a reunião tenha sido muito importante para alinhamento das entidades da Sociedade Civil que trabalham com Crianças em situação de violência. “Precisamos definir com clareza que tipo de violência queremos pautar neste momento. Vivemos em uma sociedade que, principalmente famílias em situação vulnerável, enfrentam situações de violência de toda natureza. Portanto, esta iniciativa internacional nos possibilita a ampliação das ações da sociedade civil junto ao sujeito de direito e se estende a comunidades específicas”, afirma.

Agenda

Para iniciar os trabalhos já com uma agenda, o grupo de organizações definiu que irá abastecer um repositório online conjunto com atores e instituições que devem ser incluídos nessa pauta, documentos e referências sobre os temas de atenção da Global Partnership. Na próxima reunião, que acontecerá já no dia 12 de dezembro, as organizações deverão debater sobre os resultados deste primeiro esforço, a fim de criar um plano de ação para 2018.

Além disso, algumas ideias já foram debatidas, como a tradução para o português do INSPIRE, documento com sete estratégias de enfrentamento às violências, coleta e tratamento mais qualificado de indicadores de violência no país, mapeamento de atores e instituições que podem contribuir nos trabalhos, além de carta ao governo com as intenções da sociedade civil nas pautas da Global Partnership.

“Momentos assim também revelam o profundo alinhamento da atuação Marista com as emergências das infâncias. Existem hoje diversas ações em desenvolvimento para enfrentar diferentes tipos de violência em nossa instituição. O que esta agenda permite é um maior alinhamento com outras instituições na superação de desafios comuns”, acredita Vinícius Gallon, analista de comunicação do Centro de Defesa que esteve no encontro.